Comportamento

Cachorro e gato não gostam de carinho na região da barriga; veja onde é proibido

Cachorro e gato não gostam de carinho na região da barriga; veja onde é proibido

Cada pet tem sua preferência, mas alguns locais – como atrás da orelha – são unanimidade.

Cachorros e gatos fazem parte da vida de muita gente, mas nem todo mundo cresceu com animais em casa, sabe como cuidar e, até mesmo, acariciar o pet . Outro ponto que merece atenção é que cães e felinos têm preferências diferentes na hora de receber carinho e, especialmente, a abordagem da pessoa para se aproximar – não pode ir no modo Felícia.

Pensando em quem sempre tem vontade de dar um afago em todos os pets que encontra, o Canal do Pet conversou com especialistas para saber como se aproximar, lugares para não tocar e onde se pode acariciar à vontade.

Para começar, o gato doméstico é descendente dos grandes felinos, que normalmente vivem de forma solitária, com exceção dos leões, por exemplo, que costumam viver em grupo. Assim, a forma deles se comunicarem com os humanos, demonstrar que gostam dos tutores é a mesma como eles fariam no grupo deles. Como eles fazem isso?


Você também pode gostar


“Quando um gato gosta do outro, ele o lambe também. Tem gato que lambe a mão do tutor ou a cabeça. Outra forma do gato mostrar que gosta da pessoa é quando se esfrega na perna ou na mão, por exemplo. Ele também faz isso nos grupos grandes para deixar o cheirinho deles, um hormônio que tem ali no rostinho deles. Tudo isso para falar que o tutor é dele e mostrar que faz parte do grupo dele”, explica a veterinária especialista em gatos Victoria Pereira Cavalcante.

Outro ponto importante é que, mesmo que os grandes felinos vivam em bando, eles não ficam muito tempo fazendo carinho um no outro. A especialista explica que os quatro primeiros meses de vida são importantes para acostumar o gato a receber carinho, assim como conviver com as pessoas.

Locais proibidos

  • Barriga: Ainda que o bichano pareça oferecer a barriguinha para um carinho, esta posição faz com que eles se sintam vulneráveis e inseguros, segundo a veterinária.
  • Lombar (próximo a causa): Eles tendem a gostar, porém alguns gatos têm problema de coluna e ficam extremamente incomodados quando alguém encosta esta região e acaba mordendo a pessoa.
  • Patas: Quem já tentou cortar a unha de um gato já viu que eles puxam a patinha quase como um reflexo. Assim, o ideal é evitar.

Carinho liberado

  • Cabeça: Especialmente uma coçadinha atrás da orelha
  • Rosto
  • Queixo e pescocinho (a região é quase um combo)
  • Desça a mão até metade do corpo, evitando se aproximar do rabo e da barriga

Já quando o assunto são os cachorros, é importante salientar a lealdade e a docilidade dele. Chega a ser até difícil pensar em algum lugar onde os cachorros não gostem de carinho, mas a verdade é que tudo depende da aproximação que a pessoa vai ter com o animal, assim como o temperamento e porte (pequeno ou grande). E para a surpresa geral: nada de pegar o cachorro e já colocar de barriga para cima ou levantar ele pelas patas.

“Pessoas costumam pensar que os cães gostam de carinho na barriga. Para o cão levantar a barriga para cima, ele precisa estar calmo e submisso, se não você não tem esse controle. Não vai manusear um cão que não conhece, já alisando a barriga. A pessoa está tocando em uma área de funcionalidade do cão, então é realmente contraindicado alisar nas partes baixas, próximo das extremidades da pata e ir direto para o focinho próximo da boca. São áreas que os cães geralmente tem como áreas sensíveis”, explica o veterinário Raphael Clímaco.

Locais proibidos ou para ter atenção

  • Próximo à genitália
  • Patas

Carinho liberado

  • Na cabeça, especialmente atrás das orelhas
  • Dorso, próximo a cauda
  • Na barriga só se o cachorro deixar

Recomendações gerais

A verdade é que cada bichinho tem sua preferência, de acordo com personalidade, porte e história de vida. O importante é tratar os animais com respeito e observar a receptvidade dele quanto à sua presença e vontade de se aproximar. Depois é só partir para o abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *